Ferida contraída na UTI do HB consome nádegas de Davi

Quantos pedidos de misericórdia David está expressando nessa lagrima?

Com a Pandemia do Corona Vírus (Covid-19) a Imprensa não tem acesso as Unidades de Saúde, o que dificulta o trabalho de divulgação da real situação que vivem centenas de pacientes internados no sistema de saúde da capital, tais como o pronto socorro João Paulo II e o Hospital de Base.

Nem mesmo o apelo da mídia rondoniense (rádio e site), de vários municípios: Porto Velho, Jaru, Vilhena, Colorado e Cerejeiras, sensibilizou as autoridades e a direção do Hospital de Base de Porto Velho capital do estado de Rondônia, para resolver o problema de saúde de DAVI CECILIO DA COSTA.

Como foi citado na matéria anterior, desde o dia 29 de fevereiro Davi luta junto aos hospitais públicos para fazer a cirurgia e trocar uma válvula no seu coração, que tem durabilidade de 8 anos.

Claudemir disse ao site noticiadoestado, que “os médicos da UTI afirmam que DAVI não sobrevive a cirurgia. Contrapropondo as palavras dos médicos Claudemir, citou que esse mesmo argumento clinico foi usado quando fizeram a amputação do pé de Davi e graças a Deus ele sobreviveu”, afirmou.

A cada dia que se passa a chance de vida de Davi vão se minguando, ele está só acumulando feridas pelo corpo. São várias entradas e saídas na Unidade de Terapia Intensiva, no dia 9, Davi retornou a UTI e saiu dia 12, tempo suficiente para ficar com às nádegas em carne viva.

O apelo continua, o sofrimento de DAVI, é deprimente, desumano e humilhante. Ele faz lembrar os dias de JÒ que teve seu corpo possuído por chagas, sendo envolto em palha de bananeira. Davi um jovem trabalhador, bom filho e amigo de centenas de pessoas em Colorado do Oeste, que estão sofrendo com as más notícias que ele vem passando dentro dos hospitais.

Claudemir o irmão acompanhante tem se mostrado forte, mas, confessou que não está suportando mais tanta dor, dor pelo sofrimento do irmão e dor pelo descaso das autoridades pela a ignorância de médicos, diretores que os tratam com indiferença.

Claudemir desde o dia que entrou no hospital, a sua cama tem sido uma cadeira de plástico, dorme os cochilos sentados, ele disse que não se importa, mas, apela para o Ministério Público, Juizado, “OAB” e a Comissão dos Direitos Humanos, que ajude seu irmão e interceda junto a direção do Hospital de Base e médicos para fazer a Cirurgia, que Davi precisa para viver.

Os médicos nem entram no quarto do paciente para avaliar o seu estado clinico, lá da porta eles conversam entre si e vão embora, disse Claudemir.

“Se meu irmão morrer por negligencia médica dentro do Hospital, eu serei capaz de cometer uma loucura”, desabafou Claudemir.

 

 

VÍDEOS:

 

Por Luiz Lobato

Fotos de autoria de Claudemir

OBS. Ás fotos publicadas  no site são de autorização de Claudemir.

Luíz Gonzaga Sales Lobato Autor

CNPJ 24.280.898/0001-67 CNPJ Empresa: LUIZ GONZAGA SALES LOBATO-ME

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.