Soldados se formam com presença de autoridades no Tiro de Guerra

Após quatro meses de treinamento intenso, 50 jovens vilhenenses se formaram no curso básico do Tiro de Guerra em Vilhena neste fim de semana. Na presença de autoridades militares e políticas, os soldados receberam as congratulações do comando da unidade por passarem com louvor pelos testes, sem acidentes.

Tendo convênio e apoio da Prefeitura, o Tiro de Guerra desenvolve várias atividades em prol da comunidade, como ações de combate à dengue, palestras sobre civismo, eventos solidários, atividades esportivas, limpeza, desfile de 7 de setembro, defesa civil, defesa do meio ambiente e operações de vigilância e segurança.

Ao receberem a boina de formatura, o subtenente Jurandir Santana explicou a importância simbólica do gesto. “Aqui na nossa região a boina camuflada é específica do militar amazônico, assim a entrega da boina simboliza o final do primeiro período de formação e a qualificação do militar, ou seja, quer dizer que está em condições de combater em várias frentes, assim como ajudar a sociedade em campanhas de calamidade pública, sociais, e no que mais for necessário’’, conta.

O CURSO – Embora o curso se chame “básico”, as técnicas de sobrevivência exigem bastante dos participantes. Está incluso na programação do curso: quatro dias de acampamento com marcha de 12 km, instrução de sobrevivência na selva, transposição de curso d’água, orientação com bússola, fortificação em campanha (cavar toca), HPPS (Higiene, Primeiros Socorros e Transporte de Feridos), entre outros.

O soldado Prado, um dos formandos do grupamento, garantiu que o curso mudou sua forma de ver a vida e o país. “Antes de entrar para o curso básico militar eu tinha outra imagem do que seria, não pensava no Brasil como a pátria que eu deveria amar. Mas ao longo do curso, além de aprender a amar e respeitar o Brasil como minha pátria, aprendi também a ter disciplina, organização, companheirismo, servir com dedicação. Com certeza hoje eu sou outra pessoa, minha família está muito orgulhosa de quem eu me tornei nesses poucos meses e é com muita honra que eu estou aqui hoje para receber minha primeira boina selva’’, revelou.

No evento o mais antigo militar de Tiro de Guerra da cidade, Valdemar Silvano, formado em 1962 no Tiro de Guerra de Caçador (SC), foi homenageado pelos soldados presentes de forma emocionante, arrancando lágrimas até dos mais “durões”.

O prefeito e também diretor do Tiro de Guerra, Eduardo Japonês, conversou com o subtenente Jurandir sobre a importância do apoio da Prefeitura para o trabalho do exército na cidade, formando jovens com excelência. Para Japonês, o futuro dos jovens está bem encaminhado com o curso. “Espero de coração um dia reencontrar vocês representando nosso município seja como médico, professor, delegado, advogado ou quem sabe, prefeito!’’, alegrou-se.

Os jovens soldados continuarão em treinamento para se formar na segunda fase do curso no Tiro de Guerra, previsto para encerrar no dia 30 de novembro.

Semcom

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.